Casarão da Família Rhinow – SFS/SC

A casa foi construída aproximadamente na década de 1850 por colonizadores alemães e servindo na época como chácara, em uma vasta área de terras por colonizadores alemães, o que explica as tendências germânicas no estilo da construção.

Conheça também…

(pinturaEliane Schünemann).

História

A partir de 1920 pertenceu à Igreja Luterana da cidade de São Francisco do Sul, onde funcionou uma escola de língua alemã e jardim de infância.

Arquitetura

Mede aproximadamente 396 metros quadrados, possui 12 quartos e segue o estilo arquitetônico germânico. As palmeiras plantadas defronte ao casarão, remontam à época da construção. A edificação pertence há mais de 50 anos à família Rhinow.

História da Casa

Registros retroativos no Cartório de Imóveis afirmam que a casa foi construída em Patrimônio Municipal era conhecida como chácara do Dr. Figueiredo. Anos depois foi adquirida por Antonio Cândido Pereira, casado co, Maria Cecília Garcez que teria plantado palmeiras, uma ao nascimento de cada um dos 16 filhos.

A partir de 1927 o espólio de Antonio Cândido Pereira de Oliveira foi vendido em partes, tendo sido Leônidas Branco e sua mulher Ana Rosalina de Moura um dos adquirentes. As outras partes pertencentes por herança aos filhos e genros do finado Antonio Cândido Pereira, foram adquiridas por José Alves de Carvalho.

Em 1933 a Comunidade Evangélica Luterana comprou a parte do imóvel sob o domínio de Leônidas Branco. Em julho de 1934 adquiriu também parte pertencente a Antonio Alves de Carvalho e Maria Virgínia de Carvalho.

A Comunidade Evangélica Luterana mantinha no casarão uma escola alemã, com jardim de infância, aulas de alemão, de piano e outras. A escola fio fechada em 1940, durante a ditadura vargas, em função da Campanha de Nacionalização e posteriormente, como era usual, na época, a escola alemã substituída pelo Instituto Brasil, cujo nome parecia afirmar a nacionalidade brasileira. Era de propriedade do professor Jonas Abreu, que ministrava o curso ginasial. O amplo salão frontal era utilizado para as aulas.

Em novembro de 1941, a Comunidade Evangélica Luterana vendeu o imóvel para Walter e Elza Rhinow. Com o falecimento de Walter, em 1978, o patrimônio passou à viúva Elza Rhinow. Em 1999, Elza Rhinow passou a propriedade aos seus herdeiros, que são: Kurt Rhinow, casado com Liliana Braga Rodrigues Kirschner; Vivian Maria Krirschner, viúva; Roger Kirschner, solteiro; Jaqueline Rhinow, casada com Hervé Pupin de Almeida; Jeanine Rhinow solteira e Juliano Vinícius Rhinow.

No decorrer do tempo o casarão foi sofrendo modificações e adaptações, além do acréscimo de novas dependências, como varanda, cozinha, banheiros e muro de pedra. Em 1975 foi construída a garagem que por muitos anos abrigou a lavanderia do Hotel Kontiki, de propriedade da família Rhinow.

Reformas à parte, a alameda de palmeiras continua imponente em frente à casa de cor vermelha, como registro mudo porém vivo, da história dos ocupantes da casa ao longo de mais de um século marcante que anuncia a entrada ao Centro Histórico de São Francisco do Sul.

Endereço: Avenida Dr.Nereu Ramos, esquina com Alameda Ipiranga – ao lado da antiga IMARIBO. ( definição atribuída à existência das palmeiras)

Foi tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional em Outubro de 1986 e não se encontra aberta à visitação pública.

Refêrencias

  • ARNHOLD, Denise Adriane Hansch, et al.São Francisco do Sul 500 Anos – Construções Históricas. São Francisco do Sul. Editora. S.A., 2004.
Anúncios

1 Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s