Linha de Tempo – Joinville

Conheça também…

Um breve resumo da Cronologia da Cidade de Joinville.

  • 4800 a.C – Primeiros habitantes

Os primeiros registros de habitantes da região de Joinville datam de 4800 a.C. Os indícios de sua presença encontram-se nos mais de 40 sambaquis e sítios arqueológicos do município. O homem-do-sambaqui praticava a agricultura, mas tinha na pesca e coleta de moluscos as atividades básicas para sua subsistência. Índios tupis-guaranis (especificamente, carijós) ainda habitavam as cercanias quando chegaram os primeiros imigrantes europeus.

Neste periodo, começaram a se estabelecer na região, famílias de origem portuguesa, com seus escravos negros, vindos provavelmente da capitania de São Vicente (hoje estado de São Paulo) e da vizinha cidade de São Francisco do Sul. Adquiriram lotes de terra (sesmarias) nas regiões do Cubatão, Bucarein, Boa Vista, Itaum, Morro do Amaral e aí passaram a cultivar mandioca, cana-de-açúcar, arroz e milho, entre outros produtos.

  • 1843 – Casamento Real com presente do “Dote de Terras”

A história de Joinville tem ligação com a princesa do Brasil Francisca de Bragança, que se casou, em 1843, com o Francisco Fernando de Orléans, Príncipe de Joinville, terceiro filho do rei Luís Filipe I. Ela ganhou como prêmio de casamento, 25 léguas cúbicas, em plena Mata Atlântica, que situavam-se na região do município que ganhou o nome de um dos descendentes do monarca francês. Porém, depois que o rei Luís Filipe I foi destronado em 1848 e o Príncipe de Joinville se refugiou na Inglaterra, foi que apareceu a ideia de colonizar esse terreno.[ O Príncipe de Joinville e o senador Christian Mathias Schroeder (que ganhou sem custo algum oito léguas cúbicas) aceitaram organizar a colônia, que seria habitada por europeus.

  • 1851 – Chegada dos primeiros imigrantes alemães

Segundo o escritor Carlos Ficker, os primeiros imigrantes chegaram em 9 de março de 1851 na Barca Colon, sendo o marco oficial da fundação da cidade – desembarque dos primeiros 118 pessoas – homens, mulheres e crianças, sendo a primeira leva de imigrantes chamando Colônia Dona Francisca. Em 1852 a colônia passou a ser chamada de Joinville.

Um ilustre Diretor da Colônia Dona Francisca, em cuja administração foi construído o palácio dos príncipes, responsável do Plantio das Palmeiras Reais, responsável pelo projeto e a construção Museu Nacional de Imigração e Colonização (Palácio dos Príncipes ) e proprietário do Vapor Babitonga.

  • 1869 – Criação do Município

Com a chegada de novas levas de alemães e Joinville progrediu muito devido a isso e em 1858 se elevou à categoria de freguesia. Criou-se o município por meio da Lei nº 566, de 15 de março de 1866, com o nome de São Francisco Xavier de Joinville que, em seguida, se reduziu para Joinville. O novo município foi instalado em 7 de janeiro de 1869.

  • 1880 – Primeiras Indústrias Têxteis e Metalurgicas

Surgem as primeiras indústrias têxteis e metalúrgicas na região. O mate transforma-se no principal produto de exportação da colônia Dona Francisca; o seu comércio, iniciado por industriais vindos do Paraná, deu origem às primeiras fortunas locais e consolidou o poder de uma elite luso-brasileira.

O imigrante alemão Carl Göttlieb Döhler funda a Döhler S/A, primeira tecelagem de Joinville. A família Schneider abre uma loja de ferragens e ferramentas, a Casa do Aço, que mais tarde daria origem à Ciser, fabricante de porcas e parafusos.   

Inicio da Fábrica da Ciser.

Fundação da oficina de Frederico Birckholz, embrião da Fundição Tupy. Em 1938 se unem Albano Schmidt, Hermann Metz e Arno Schwarz fundam a Tupy, uma das maiores fundições da América Latina. 

Começo da Empresa Tupy e mais tarde a Fundição Tupy.

É fundada a Tecelagem Hermann August Lepper & Cia. Em 1943
é fundada a Buschle & Lepper, empresa que atua na fabricação, distribuição e comercialização de produtos químicos e agrícolas. 

Começa a funcionar às margens do rio Cachoeira o Moinho Santista Indústrias Gerais S/A. 

Antigo Moinho Santista.

Chega a Joinville a Farmácia Minerva. Em 1945, passou a se chamar Laboratório Catarinense, lançando no mercado marcas reconhecidas nacionalmente como o xarope Melagrião, o antianêmico Sadol e o digestivo Figatil. Atualmente, a empresa se chama Catarinense Pharma.

É fundada a Schmidt Wetzel & Cia. empresa que virou referência nos segmentos automotivo, eletroferragem e instalações elétricas. 

Sob o comando de João Hansen Junior surge a Tigre, maior fabricante de tubos e conexões de PVC no Brasil. 

Os irmãos descendentes de suecos Augusto Bruno Nielson e Eugênio Nielson fundam a Busscar. No mesmo ano, surgem as Indústrias Schneider S/A. 

  • 1948 – Fundação da Douat

Fundação da Metalúrgica Douat por Arnaldo Moreira Douat. Nesse mesmo ano, a Cervejaria Antarctica se instala em Joinville e mantém produção ativa até os anos 1990. Em 1973 é fundada a Douat Têxtil, empresa que chegou a ser referência na texturização de fios sintéticos no Estado e que desde de 2015 suspendeu suas atividades por causa de uma grave crise financeira. 

Fundação da Refrigeração Consul S/A. 

  • 1955 – Fundação da Metalúrgica Duque

É fundada a Metalúrgica Duque, empresa voltada para a produção de peças para bicicletas, motocicletas, automóveis e produtos da linha branca. Em 2014, em dificuldades financeiras, a empresa ingressa com pedido de recuperação judicial. 

  • 1958 – Fundação da Docol

Inaugurada dois anos antes em Jaraguá do Sul pelos empresários Edmundo e Egon Doubrawa e Amandus Colin, a Docol se transfere para Joinville, onde começa a fabricar válvulas de sucção. 

  • 1961 – Fundação da Termotécnica

Surge por Hans Dieter Schmidt, a Termotécnica, maior indústria transformadora de EPS, poliestireno expandido (isopor) da América Latina. 

  • 1963 – Fundação da Schulz

Nasce a Schulz S/A, hoje uma das principais fabricantes de compressores de ar e componentes automotivo do País. 

  • 1967 – Fundação da Gidion

Fundação da Empresa de Ônibus Gidion. 

  • 1971 – Fundação da Embraco

É fundada a Empresa Brasileira de Compressores (Embraco) especializada em soluções para refrigeração e que se tornou líder mundial no mercado de compressores herméticos. 

  • 1977 – Fundação Akros Tubos e Conexões

Ninfo König e mais dois sócios fundam a Akros Tubos e Conexões. Em 1999, a empresa foi vendida para o Grupo Mexichem, detentor da marca Amanco. 

  • 1994 – Fundação da Krona

Surge a Krona, empresa especializada em fabricar tubos e conexões em PVC e PPR. Hoje, a empresa tem três unidades fabris e aproximadamente 30 mil clientes.

  • 2001 – Fundação do Perini Business Park

É inaugurado em Joinville o Perini Business Park, o maior condomínio multissetorial do Brasil. 

  • 2006 – Fundação daWhirlpool

A partir de uma fusão entre Multibras e Embraco, nasce a Whirlpool S/A, subsidiária da Whirlpool Corporation e dona das marcas Brastemp, Consul e Kitchen Aid. 

Anúncios

71 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s