Vô Jacinto – 33 anos de sua partida

“Difícil esquecer….ele se foi muito cedo…..fez muita falta a todos….o seu carinho …o seu amor…não tinha descriminação entre família e amigos da família….o amor era o mesmo.

Mas a alegria incondicional com os netos….isso é impossível esquecer….cada um com seu apelido escolhido a dedo…e quando chegavam lá em casa….ah!!!…que alegria….se abaixava para receber com grandes abraços e beijos….depois os filhos…..

Muitas vezes ouvi ele dizer pra mãe….”tu já pensou mulher…quando crescerem….que coisa mais linda que vai ser….Deus abençoou a gente com netos muito lindos….fico imaginando eles todos moços….tomara que sejam unidos….que um cuide do outro….que a amizade deles seja pra sempre….não só agora que são pequenos”.
Ah!!! Pai como você deixou saudades…
QUE BOM SERIA SE OS PAIS FOSSEM ETERNOS…

Ah….antes que me esqueça….ele também dizia pra mãe….O MEU AMOR PELOS NOSSOS FILHOS É MUITO GRANDE….SE ALGUM DELES TIVER QUE SOFRER EU QUERO SOFRER NO LUGAR DELES. NÃO VOU AGUENTAR VER UM FILHO SOFRENDO.”

… palavras de minha mãe Cecilia Terezinha Medeiros Hinsching.

Hoje são 33 anos de muitas saudades e lembranças da partida do meu avô Jacinto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s