Jacinto Marques de Medeiros (avô materno)

Conheça também…

Biografia

Nascido em 18 de fevereiro de 1925 na cidade de São Francisco do Sul, acredita-se que seja na região dos Paulas -bairro ao lado Porto São Francisco do Sul.

Certidão de Batismo de Jacinto Marques de Medeiros realizado na igreja Nossa Senhora da Graça no dia 05/05/1927.

Filho de Bernardo Marques de Medeiros e Maria Rosa Maciel. Neto paterno de Jacintho Marques de Medeiros e Isabel Maria Cardosa e neto materno de Marcelino José da Cunha Maciel e Josefina de Jesus. Também era decaneto do Fundador da cidade São Francisco do SulCap. Manoel Lourenço de Andrade.

Bernardo Marques de Medeiros – 1º Casamento

Para contarmos a história de Jacinto, devemos começar pelos seus pais. Bernardo nasceu em 16/02/1880 na cidade de São Francisco do Sul. Casou-se pela primeira vez com Amélia Moreira da Veiga no dia 18/05/1915 na
Igreja Nossa Senhora da Graça de SFS e tiveram três filhos:

Certidão de Casamento Bernardo e Amélia. Igreja Nossa Senhora Graça de SFS/SC realiazado em 18/05/1915.
  • 1. Caetano Marques de Medeiros    *07/01/1911 – SFS/SC †19/07/1982 – SFS/SC – 71 anos
  • 2. Rosa Marques de Medeiros         *27/06/1914 – SFS/SC †27/06/1945 – SFS/SC – 31 anos
  • 3. Candido Marques de Medeiros    *11/02/1916 – SFS/SC †07/02/2005 – SFS/SC – 88 anos

Amélia ficou muito doente e faleceu de forma precoce, logo Bernardo como profissão, pescador precisava de alguém que pudesse cuidar de seus três filhos, por ficar muito tempo no mar.

Bernardo Marques de Medeiros – 2º Casamento

Conheceu Maria Rosa Maciel, ela sendo dez anos mais nova, mas não foi impencilho para realizar o matrimônio que aconteceu no dia 10/01/1920 na Igreja Nossa Senhora da Graça de SFS. Ela nasceu em 22/09/1890 na mesma cidade. Tiveram quatro filhos, entre eles nosso protagonista na história Jacinto.

Certidão de Casamento Bernardo e Amélia. Igreja Nossa Senhora Graça de SFS/SC realiazado em 10/01/1920.
  • 4. Astrogildo Marques de Medeiros * 19/11/1921 -SFS/SC † 19/06/1985 – Joinville/SC 64 anos
  • 5. João Marques de Medeiros           * 29/03/1923- SFS/SC † 16/09/2004 – SFS/SC- 81 anos
  • 6. Jacinto Marques de Medeiros       * 18/02/1925- SFS/SC † 24/01/1986 – SFS/SC- 60 anos
  • 7. Isabel Marques de Medeiros         * SFS/SC                      †                    – SFS/SC

Infância

A infância foi na região do Bairro dos Paulas, um pequeno vilalero de pescadores – principal sustento das famílias era a pesca e berbigão da praia. Moravam inicialmente na pedra que fazia a divida das praias do Salão e Calixto e anos mais tarde, junto com seus pais foram morar na praia do Calixto, na lateral da Rua Serzedelo Machado.

Família muito pobre, os filhos de Bernardo ajudavam desde de cedo na pesca para o sustento da casa. Jacinto junto com seus irmãos pescavam em barcos de madeira(feito por uma única árvore), nos mares da Babitonga e mar à fora. Segundo familiares que o conheciam, diziam que; quando criança junto com seus irmãos mais novos era arteiro. Junto com seus irmãos, colocam “apelidos” nas pessoas e que com o tempo, ficava conhecidas apenas pelo apelido. Alguns ícones:

  • Jacinto – pimentinha
  • José Francisco (sogro) – caravela – tipo de embarcação portuguesa
  • Fermina (sogra) – galinha choca
  • Nalzira (esposa) – pão e água
  • Astrolgido(seu irmão) – Gildo
  • João(irmão) – Jango/Braço Seco
  • Rosa (cunhado)-Imbuguda
  • Ademar(cunhado)- Acordadinho
  • Jucemar(Sobrinho)-parafuso
  • Adenir(filha) – Nini
  • Adenor(filho) – Nonoi
  • Haroldo -Dinho
  • José(filho) – Horinha
  • Cecilia(filha)-Nenega
  • Merquiades(cunhado) -Prosinha
  • Elvira – Piolenta
  • Zeca Bolachaesposa Porca Sara
  • Pau de Fita-senhora (mãe da maria venancio)
  • Nadir(vizinha)-santa corriqueira
  • Ondina(mae do nino) – boca de Gamela
  • Mariana(vizinha)- boca de tramela
  • Valdemiro – bugre manso
  • Frederico – boi Sonso
  • Peixe Porco
  • Galo Cego

Trabalho

Desde cedo já ajudava seu pai na pescaria para sustento em casa. Ao completar 19 anos de idade fez sua carteira de trabalho, tirando a primeira foto de sua vida:

Data: 29/08/1944

Com instrução escolhar primária, começou como profissão de servente no Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Arrumadores de São Francisco do Sul. Após o dia “oficial da
foto ” , iniciou seu trabalho no dia 30/08/1944 sendo o primeiro e único emprego, permanecendo até 12/12/1973 onde se aposentou. Foram 29 anos dedicados como Capatazia, ao Porto São Francisco do Sul.

Registro na carteira de trabalho. Único emprego na vida.

Segundo os familiares contam, começou como assistente de capatazia e com os anos, adquirindo confiança se tornando o “encarregado” dos pagamentos e coordenação das operações de entrada e saída do Porto.

Minha mãe Cecilia, sempre conta que seus bolsos eram bem longos e compridos, porque ao final de cada expediente era responsável por fazer pagamentos aos operarios, e o pagamento era feito em dinheiro “vivo”. Essa confiança adquirida do Jacinto com os armadores dos navios.

A Adenir fazia calças para o pai Jacinto com bolsos enormes. Precisava fazer pagamentos para os homens que os ajudava.

Cecilia Terezinha Medeiros Hinsching – filha

Sindicado dos Arrumadores – Trabalho realizado

O sindicado foi fundado em 1918 por dois grupos de pescadores (Joaquim Norberto de Oliveira , Bento Emilio de Oliveira e Antonio Simão de Oliveira (ambos eram irmãos). Fundaram porque tinha dois grupos de pescadores –corvinta e pescadinha. Como foi acumulando o serviço, os navios no porto de Antigo Hotel Kovalski, resolveram e fundaram uma marítima, sindicato para dar fazer a escalação de serviço de dentro do porto.

David de Oliveira. Filho de Joaquim Noberto de Oliveira e Fernandina de Borba.

O salario do estivador era diário, ento as pessoas se apresentavam para trabalhar na estiva, onde teve 600 estivadores. E no ano 1930 com apoio ao governo Getulio Vargas transformou em sindicado.

Começava as sete da manha, os estivadores trabalhavam em colocar as madeiras, carvão dentro dos navios (fiscal geral) fazia a chamada (terno de homem 10 a 12 homens) e iam ate o navio para retirar as madeiras do navio e o capataz fazia o pagamento aos estivadores O carvão do navio via espaclhados e os estivadores tinham que colocar o cavão tinha que encher a tina para derramar até o trem.

Jacinto era encarregado pela  estiva onde “Chefao” qe controla a entrega e saída das mercadoria.

Trabalha em terra e junto com um grupo de pessoas e autoriza um grupo de 8 homens a fazer com que a carga e tinha uma esteria para colocar a mercadoria e ser encaminhada com carrinhos tirava do carrinho dentro do navio até o trem(madeiras e carvão).

Sabias palavra de David Oliveira.

Namoro e Casamento

Com a adolescência chegando, e as paquerinhas surgindo, menino arteiro e poucas palavras conheceu seu vizinha Nalzira , filha de José Francisco de Borba e Fermina Custódia Mafra, também nascidos e criados em São Francisco do Sul, moravam todos os no Bairro de Paulas, suas casas eram praticamente uma frente a outra.

Sua mãe Maria Rosa ficava doente com facilidade e Nalzira sua namorada de “bom coração” começava a cuidar, até que um dia veio o pedido de casamento do Jacinto:

               Jacinto: – você casa comigo?

Bodas de Prata do Casal Nalzira com seu esposo Jacinto. Ano 1971.

Ele com apenas 20 anos e ela com 15 anos, decidiram casar. Nalzira apesar de ser menor de idade e que naquele tempo não fazia diferença, foram acrescentados 3 anos em seus documentos, passando de 15 para 18 anos, e assim realizando casório com permissão do padre da época. Seu casamento na Igreja Matriz de Nossa senhora da Graça de São Francisco do Sul e aconteceu no dia 2 de janeiro de 1946. Em 28/12/1955 casamento foi realizado no civil.

               Moravam de seus pais na Beira da Praia do Calixo onde neste local nasceram seus primogênitos: Adenir  e Adenor e após três anos nasceu o Haroldo. A principio o objetivo do casal era que seus filhos todos começassem com a letra A, mas o Haroldo escreveram com H e erro do escrivão do cartório.

               Mais tarde nasceu uma menina Maria Angela (conhecida como Anjinha- nome de uma menina que morava na praia dos Paulas, e que quando sua mãe a chamava de Anjinha, sua avó Fermina – achava muito bonito, dois anos mais tarde nasceu José Bernardo conhecido como (Nene),  que como homenagem recebeu nome de seus avos José e Bernardo.

               Sua ultima filha nasceu a Cecilia Terezinha conhecida com (Terezinha), nome de duas santas e padroeiras da cidade.

Adotaram a menina chamada Emiliene de São Francisco do sul, menina de origem pobre que conquistou logo de imediato o coração do casal.

Netos de Nalzira.

Relação de Filhos, genros/noras e netos do casal.

  1. Adenir de Medeiros   * 28/07/1946 -SFS/SC casada com Antonio da Rocha
  • 1.1. Rejane
  • 1.2. Reginaldo
  • 1.3. Robson
  • 1.4. Roberta

2. Adenor de Medeiros   * 25/10/1947 -SFS/SC e Renilda Ramos

  • 2.1. Juliana

3. Haroldo de Medeiros   * 21/05/1948 -SFS/SC casado com Juraci Ramos

  • 3.1. Alessandro
  • 3.2. Debora
  • 3.3. Alexandre
  • 3.4. Dayane

4. Maria Angela de Medeiros     * 16/06/1950 -SFS/SC casada com Ediberto Secco

  • 4.1.Andre
  • 4.2. Elaine
  • 4.3. Eduardo

5. José Bernardo de Medeiros   * 29/12/1956-SFS/SC † 11/08/2016 -Joinville/SC-59 anos. Casou-se com Maria Leontina

  • 5.1. Michele
  • 5.2. Felipe

6. Cecilia Terezinha de Medeiros* 24/08/1958-SFS/SC casada comVilson Hinsching

  • 6.1. Francine
  • 6.2. Fernando 

7. Emilene de Medeiros casou-se com Julio da Silva.

  • 7.1 Ana Carolina
  • 7.2. Heloisa
  • 7.3. Heitor

Partida

Jacinto faleceu aos 60 anos de idade no dia 24/01/1986, vitima de cancer. Acreditamos que seja devido a soja do Porto de São Francisco do Sul era tóxima e os operarios não usavam mascaras para se proteger.

Pai Amoroso

Eu Fernando, infelizmente não tive o privilegio de conhecer meu avô Jacinto, porque quando eu estava na barriga de minha mãe(cinco meses) ele faleceu. Desta forma estarei usando comentarios e citações de famialires e amigos.

Muitas vezes ouvi ele dizer pra mãe….”tu já pensou mulher…quando crescerem….que coisa mais linda que vai ser….Deus abençoou a gente com netos muito lindos….fico imaginando eles todos moços….tomara que sejam unidos….que um cuide do outro….que a amizade deles seja pra sempre….não só agora que são pequenos”.
Ah!!! Pai como você deixou saudades…
QUE BOM SERIA SE OS PAIS FOSSEM ETERNOS…

Cecilia Terezinha Medeiros Hinsching – filha

O MEU AMOR PELOS NOSSOS FILHOS É MUITO GRANDE….SE ALGUM DELES TIVER QUE SOFRER EU QUERO SOFRER NO LUGAR DELES. NÃO VOU AGUENTAR VER UM FILHO SOFRENDO.”

Jacinto Marques de Medeiros – comentava com sua esposa Nalzira

“Difícil esquecer….ele se foi muito cedo…..fez muita falta a todos….o seu carinho …o seu amor…não tinha descriminação entre família e amigos da família….o amor era o mesmo.

Cecilia Terezinha Medeiros Hinsching – filha

Mas a alegria incondicional com os netos….isso é impossível esquecer….cada um com seu apelido escolhido a dedo…e quando chegavam lá em casa….ah!!!…que alegria….se abaixava para receber com grandes abraços e beijos….depois os filhos…..

Cecilia Terezinha Medeiros Hinsching – filha

SAUDADES , pai e amigo. Nos deixou muito cedo. Nossa vida é uma incógnita porque nós não somos o dono

Adenor de Medeiros – filho

Eu também tia Tere posso falar…. tive uma avô MARAVILHOSO!!!! Queria ter tido mais tempo com vc mas vc foi mto cedo… saudades sem fim… Meu vozinho querido!!! Te amo pela eternidade.

Juliana de Medeiros-neta

Tio muito querido!Saudades.

Lourdes de Medeiros-sobrinha

Saudades muitas pai amado.

Maria Angela Medeiros Seco – filha.
Anúncios

4 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s