Fréderic Brüstlein-Procurador do Príncipe de Joinville

Um ilustre Diretor da Colônia Dona Francisca, em cuja administração foi construído o palácio dos príncipes, responsável do Plantio das Palmeiras Reais, responsável pelo projeto e a construção Museu Nacional de Imigração e Colonização (Palácio dos Príncipes ) e proprietário do Vapor Babitonga.

Conheça também…

Biografia

Fréderic Brüstlein – Arquivo Histórico de Joinville

Nasceu na cidade de Mulhouse (França) no dia 25/05/1835 e faleceu no dia 22/01/1911 na cidade de Joinville. Está enterrado no Cemitério de Imigrantes da cidade.

A pedido do Principe de Joinville( Principe François Ferdinand d’Orléans – terceiro filho do Rei de França Luís Filipe I e de Maria Amélia de Bourbon, princesa de Nápoles – cunhado de D. Pedro II do Brasil) viajara para Joinville como procurador das terras e posses na colônia. Desembarca na cidade no dia 23/06/1863 e assume o cargo como procurador no dia 14/10/1865 e anos mais tarde se torna diretor da colônia em 06/07/1875.

Rua das Palmeiras – Ano 1893 | Acervo do Arquivo Histórico de Joinville

Política

Em 1880 se naturaliza brasileiro e pertecencia ao Partido Conservador. Entre suas principais funções exercidas na Cidade de Joinville foi entre 07/01/1887 à 15/01/1890, a Presidência da Câmara Municipal de Joinville, com funções executivas outorgadas e que futuramente seria realizado pelos prefeitos.

Foi deputado à Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina na 27ª legislatura (1888 — 1889). Foi superintendente de Joinville entre 16/04/1895 e 06/01/1899.

ALAMEDA BRüSTLEIN

A construção da Alameda Brüstlein (em homenagem ao procurador do Principe de Joinville – Fréderic Brüstlein), conhecida como Rua das Palmeiras, começa em 1867 quando Sr. Brüstlein solicita ao adminstrador da Colônia Dona FranciscaLouis Niemeyer que trouxesse de sua viagem ao Rio de Janeiro, sementres das palmeiras imperiais existentes no Jardim Botânico.

Em 1873, foram trazidas 56 mudas da Palmeira Imperial e foram no mesmo ano transplantadas na Alameda, conhecida como Rua das Palmeiras.

Palácio dos Príncipes

O Casarão, também conhecido como “Maison de Joinville” teve o início da sua construção em 1867 e foi concluído em 1870, o projeto da casa foi elaborado por Frederico Brüstlein, administrador dos bens do Príncipe de Joinville François Ferdinand d’Orléans (Cunhado de D. Pedro II do Brasil).

Ano 2015 – Acervo: Fernando Hinsching

O termo “Palácio dos Príncipes”, como é chamado, não foi construído para moradia da Família Orleans, mas sua construção foi destinada para a Administração na Colônia Dona Francisca.

Ano 1903 | Acervo do Arquivo Histórico de Joinville

Nunca foram encontradas cartas ou documentos da época a designação da palavra “Palácio”.

Rua das Palmeiras e aos fundos antigo Palácio dos Príncipes. Ano 2010 Foto Silvinho Moraes

Argolinha. Terá lugar a corrida às 3 horas da tarde em frente ao PALÁCIO DE SUA ALTEZA o Sr. Príncipe de Joinville no dia 24 do corrente. E dará seu baile na casa do Sr. Kalotschke no mesmo dia. Outrossim quem achar a lista dos sócios da Argolinha entregar ao João Baptista que gratificará.

Colonie Zeitung” de 23 de maio de 1874.

O Casarãofoi tombada pelo antigo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (atual IPHAN) em 1939 por conta da importância histórica para a cidade de Joinville, sendo uma das primeiras construções fora do litoral brasileiro a serem tombadas e que não estava ligada diretamente a “brasilidade” em alta na época.

Após a morte do Sr. Bruestlein, outros representantes dos herdeiros dos príncipes viveram no casarão com suas famílias até 1957, quando foi adquirida pela Prefeitura de Joinville dos herdeiros do Príncipe. Durante quatro anos ficou fechada para a adaptação de casa para museu tendo a sua aberta como museu em 1961.

Vapor Babitonga

Vapor foi um barco de transporte que operou na Baía da Babitonga, no estado de Santa Catarina, no final do século XIX e inícios do século XX. A sua rota principal era entre a Antiga Colónia Dona Francisca(Joinville) à São Francisco do Sul.

Vapor Babitonga Acervo: Site BemSul.com

O Valor era de propriedade do Fréderic Brüstlein e inicicou suas navegações em 1888, realizando o percurso em até 2 horas de Joinville até São Francisco do Sul. Considerado na época uma das formas mais seguras de viajar.

Anúncios

2 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s