Anita Garibaldi (heroína dos Dois Mundos)

Foi uma revolucionária, conhecida por seu envolvimento direto na Revolução Farroupilha e no processo de unificação da Itália, junto com o revolucionário e marido Giuseppe Garibaldi. Por esse motivo, é conhecida como a “Heroína dos Dois Mundos”

170 anos da Morte de Anita Guaribaldi

Conheça também…

Giuseppe e Anita Garibaldi

Biografia

Heroína brasileira, nasceu em Morrinhos, SC, então município de Laguna, em 30 de agosto de 1821, filha de Bento Ribeiro de Silva e Maria Antônia de Jesus Antunes. Faleceu na Itália no dia 4 de agosto de 1849. Embora os pais de Anita fossem pobres, deram-lhe excelente educação. Casou-se em Laguna no ano de 1835 com Manuel Duarte de Aguiar. Quando surgiu a Revolução Farroupilha, deixou o seu marido e ligou-se a Giuseppe Garibaldi que a unira ao movimento.

Deu o seu primeiro tiro de canhão, na Batalha de Laguna. Devido a oposição dos pais, Garibaldi raptou-a, indo regularizar o casamento em 26 de março de 1842, no Uruguai. Tornou-se uma companheira destemida do esposo, participando em seus combates, lutou pela unificação e libertação de Itália. Mais tarde viu-se sitiada pelas forças legalistas, conseguindo fugir. Nasceu o seu primeiro filho no dia 16 de setembro de 1840.

Anita

Em 1847 Anita seguiu para a Itália levando seus três filhos. Reuniu-se a Garibaldi pouco depois em Nice. Tomou parte dos combates de Roma; os amotinadores foram obrigados a se retirarem em barcos de pesca, os quais a maior parte caiu em poder dos Austríacos. Porém o que conduzia o casal encalhou numa praia. Anita e Giuseppe com alguns companheiros abrigaram-se numa propriedade rural nas proximidades de Ravena. Anita teve o seu estado sensivelmente agravado pela febre tifóide, durante os combates em Roma, vindo a falecer antes de completar trinta anos de idade. Em sua memória ergueram vários monumentos no Brasil e na Itália. Seu nome de solteira: Ana Maria de Jesus Ribeiro.

Anita sendo carregada pelos braços de Giuseppe Garibaldi.

Referências

  1. ↑ Ir para:a b c d e f g h i j k l Giuliani, Isidoro (2001). Anita Garibaldi. vita e morte (em italiano) 1 ed. Mandriole: Parrocchia di Mandriole – Ravenna. 96 páginas
  2. ↑ Ir para:a b c d e f «Anita Garibaldi»Enciclopédia Mirador Internacional. UOL – Educação. Consultado em 30 de agosto de 2012
  3. ↑ Ir para:a b c d DUMAS, pai, Alexandre (2000). «33». Memórias de Garibaldi. 24/01/2012 1 ed. Porto Alegre: L&PM. 354 páginas. ISBN 85-254-1071-3
  4.  SCIROCCO, Alfonso. Garibaldi. Battaglie, amori, ideali di un cittadino del mondo, Editori Laterza, 2009. ISBN 978-88-420-8408-2. (em italiano)
  5.  Scirocco, p. 122.
  6.  «BRASIL. Lei 12.615 de 30 de abril de 2012». Consultado em 13 de maio de 2012
  7.  A Casa das Sete Mulheres, Memória Globo, Globo.com.
Anúncios

7 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s