960 réis e seus recunhos

O 960 réis, popularmente chamado de “patacão”, é uma das moedas mais icônicas da numismática brasileira. Conheça o contexto histórico de sua criação, dicas e pistas para identificação das moedas que serviram de base à cunhagem.

960 réis e seus recunhos

A História de uma das mais fascinantes moedas da numismática mundial começa em 1806 com a decretação do Bloqueio Continental por Napoleão Bonaparte.

O Regente de Portugal, D. João (que posteriormente se tornaria o Rei D. João VI) decide não cumprir o bloqueio, e às vésperas da invasão de Lisboa pelas tropas napoleônicas, embarca a corte (29 de Novembro de 1807), parte da nobreza portuguesa, e muda a sede do império português para o Brasil.

A Comitiva Real composta por mais de 6000 pessoas, aporta no dia 22 de janeiro de 1808 a Salvador da Bahia, e de seguida segue para o Rio de Janeiro, onde chega no dia 08 de Março do mesmo ano, e que se torna a capital do Império.

Nesta altura circulavam oficialmente no Brasil as seguintes moedas de prata: 80, 160, 320 e 640 Reis:

Moedas de prata de 80, 160, 320 e 640 réis do período colonial do Brasil
Moedas de prata de 80, 160, 320 e 640 réis do período colonial do Brasil

Para além das moedas oficiais, também circulava extraoficialmente no Brasil as moedas de 8 Reales espanhóis, que normalmente circulavam pelo valor de 750 Reis.

8 reales de 1810 Ferdin VII
8 reales de 1810 Ferdin VII

Devido à alta circulação destas moedas no território Brasileiro, principalmente no território de Minas Gerais, é publicado o Aviso de 9 de novembro de 1808, que proíbe a circulação das moedas de 8 reales na capitania de Minas, obrigando a recolher as mesmas para que fosse aplicado um carimbo bifacial para elevação do seu valor para 960 Reis. Este Carimbo é conhecido como Carimbo de Minas.

Carimbo de Minas (960 réis), aplicado sobre 8 reales 1808 México TH
Carimbo de Minas (960 réis), aplicado sobre 8 reales 1808 México TH

O Carimbo de Minas foi aplicado de Novembro de 1808 a Dezembro de 1809, ou seja, durante apenas 13 meses, o que explica o seu relativo grau de raridade.

No final de 1809, talvez por não gostar de ver o busto de um soberano espanhol nas moedas do Brasil, D. João ordena que em vez de um simples carimbo, todas as moedas de 8 reales fossem totalmente recunhadas.

Ensaio de 960 réis de 1809
Ensaio de 960 réis de 1809
Anverso e Reverso da moeda base de 8 reales de 1810 Sevilha CJ e do 960 réis de 1816 da Bahia
Anverso e Reverso da moeda base de 8 reales de 1810 Sevilha CJ e do 960 réis de 1816 da Bahia

Assim, e durante aproximadamente 25 anos, é (re)cunhada uma das moedas mais enigmáticas e mais fascinantes da numária mundial. A conjugação da moeda base com a moeda de 960 réis, é conhecida como a Coleção de 960 Reis por Recunhos.

ANOACONTECIMENTO
1808Chegada da família real ao Brasil
1808 e 1809Carimbo Minas
1816Reino Unido. Mudança de cunhos nos 960 réis – 1818
1822Independência do Brasil (D. Pedro I)
1823Mudança de cunhos
1827Final da (re)cunhagem de 960 réis
1831D. Pedro II assume o trono
1832 a 1834Cunhage de 960 réis em disco próprio
Evolução dos anversos de 960 réis do Brasil Colonial ao Império do Brasil
Evolução dos anversos de 960 réis do Brasil Colonial ao Império do Brasil

Notas sobre os recunhos de 960 réis

  1. Estima-se que, dos 25 milhões (aprox.) cunhados, hoje existam aprox.
    1% (250 mil);
  2. Mais de 95% foram recunhados sobre 8 Reales Espanhóis.
  3. Dos 8 Reales recunhados aproximadamente 75% são 8 Reales Coloniais, e 25% em 8 Reales Metropolitanos;
  4. Existem também 960 Reis recunhados sobre outras moedas (Chile Inde-pendente, Dólar Americano, Thaler Áustria, Peru Libre, Republica Mexi-cana, Sol Argentino, etc.).

A coleção dos 960 réis por recunhos

Numa coleção de recunhos existem três fatores que têm que ser identifica-dos na moeda base.

Para identificar uma moeda base de um 960 Reis, o observador deve identificar a sua orientação, tentado se focar somente na moeda base. A primeira coisa a ser identificada na moeda base deve ser a cruz da coroa do 8 reales, que normalmente se encontra extremamente visível nos 960 reis.

Identificação da data e da cruz da coroa das moedas base mais comuns dos 960 réis
Identificação da data e da cruz da coroa das moedas base mais comuns dos 960 réis

8 reales espanhóis COLONIAIS

Exemplo de moeda de 8 reales espanhol colonial: 8 reales de 1799 do méxico, Caroulus IIII
Exemplo de moeda de 8 reales espanhol colonial: 8 reales de 1799 do méxico, Caroulus IIII
Identificação da casa monetária e gravador de base em 8 reales colonial
Identificação da casa monetária e gravador de base em 8 reales colonial

8 reales espanhóis METROPOLITANOS

Exemplo de moeda de 8 reales metropolitano: 8 reales de 1813 de Madri, Ferdinandus VII
Exemplo de moeda de 8 reales metropolitano: 8 reales de 1813 de Madri, Ferdinandus VII
Identificação da casa monetária e gravador de base em 8 reales metropolitano
Identificação da casa monetária e gravador de base em 8 reales metropolitano

Monogramas de oficinas monetárias coloniais

Monogramas de oficinas monetárias coloniais
Monogramas de oficinas monetárias coloniais

Monogramas de oficinas monetárias metropolitanas

Monogramas de oficinas monetárias metropolitas
Monogramas de oficinas monetárias metropolitas

Outras moedas usadas como base de 960 réis

Outras moedas usadas como base de 960 réis
Outras moedas usadas como base de 960 réis

Terminologias

Data sobre data

Quando a Data do 960 Reis é Igual à Moeda Base. Exemplo: 960 Reis 1816 Bahia, cunhado sobre 8 Reales de 1816 de Lima-Peru.

Anverso sobre reverso

Anverso do 960 Réis cunhado sobre o Reverso da Moeda Base (8R). Escasso nas moedas do RIO e muito raro nas moedas da BAHIA.

Disco próprio

Quando o 960 Reis é cunhado em disco virgem.

Re-recunho

Quando o 960 Reis é Cunhado em moeda já RECUNHADA. Ou seja, são 3 moedas numa só. Não confundir RE-RECUNHO com DATA EMENDADA ou DUPLA BATIDA

Re-RECUNHO: 960 réis 1821 Bahia, cunhado sobre 960 réis de 1820 Bahia que por sua vez está recunhado sobre um 8 Reales de 1795 de lima.
Re-RECUNHO: 960 réis 1821 Bahia, cunhado sobre 960 réis de 1820 Bahia que por sua vez está recunhado sobre um 8 Reales de 1795 de lima.

Considerações finais

  1. As Moedas de 960 Reis, são hoje colecionadas no mundo inteiro.
  2. A Coleção por recunhos de 960 Reis é uma das mais espetaculares e fascinantes da numismática mundial
  3. Para um colecionador de recunhos, a visibilidade da moeda base é mais importante que o estado de conservação do 960 Reis.
  4. Moedas com visibilidade total da moeda base, sem auxilio de lupa/lente, são extremamente Raras.
  5. Ser colecionador de recunhos, exige estudo e investigação permanente.
  6. Os 960 Reis são moedas extremamente difíceis de serem falsificadas.

BEM-VINDOS AO MUNDO EXTRAORDINÁRIO DOS 960 REIS!

960 réis de 1821 recunahdo sobre 8 soles argentino
960 réis de 1821 recunahdo sobre 8 soles argentino

Artigo originalmente publicado na Revista Numismática Brasileira (RNB), volume XXIII, nº 1-2, 2019 (dezembro/2019) – ISSN 2675-0155.

Referências

  • Imagens: http://www.ha.com, http://www.numisma.com, http://www.spink.com, http://www.numista.com, acervo do autor.
  • CALBERO, Gabriel de Grau (1970). Compêndio De Las Piezas De Ocho. Ediciones Juan Ponce De Leon. ASIN: B000J9YUW6.
  • CALICO, F.; Calico, X.; Trigo, J. (1994). Numismatica Espanola: catalogo de Todas Las Monedas Emitidas Desde Los Reyes Catolicos a Juan Carlos I, anos 1474-1994.
  • GAMA FILHO, Luiz Nogueira da (1961). Carimbo de Minas “960”. Rio de Janeiro: Ed. do autor.
  • GUIMARÃES, Hélio Lisboa (1972). Catálogo geral das moedas do Brasil. Rio de Janeiro: Banco do Brasil, 248 página
  • KRAUSE, Chester L.; Mishler, Clifford; Cuhaj, George S. (1997). Standard Catalog of World Coins: 1701-1800. lola (Wisconsin): Krause Publications; 2ª Ed. ISBN-13: 978-0873415262
  • LEVY, David André (2002). Recunhos de 960 Réis. São Paulo: Sociedade Numismática Brasileira, 200 pp.
  • MARGRAF, lldemar (2009). Manual Básico dos 960 Réis das Casas da Moeda da Bahia e do Rio de Janeiro, Recunhados sobre Moedas Estrangeiras. Curitiba: Edição do autor.
  • MARGRAF, lldemar (2012). Catálogo descritivos dos 960 réis supostos para São Paulo. Curitiba: Ed. do autor.
  • MARGRAF, lldemar (2014). 50 Artigos sobre os recunhos dos 960 Réis. Rio de Janeiro: Edição do autor. p. 208.
  • MORERO, Horacio (2018). O Recunho dos patacões das províncias do rio da Prata no Brasil. São Paulo: Sociedade Numismática Brasileira.
  • REBOUÇAS, Flavio Barbosa (2018). Catálogo descritivo dos 960 réis carimbo de Minas. Edição do autor: s/c.
  • SCHMIDT; Tracy L.; Michael, Thomas (2018). Standard Catalog of World Coins: 1801-1900. lola (Wisconsin): Krause Publications; 8a ed. ISBN-13: 978-1440248955

Artigo feito pelo Paulo Abreu – Membro da Sociedade Numismática Brasileira e da Associação Numismática de Portugal, colecionador e estudioso das moedas de Portugal e de suas colônias, em particular os 960 réis.

1 Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s